Arquitetura corporativa: tendências para imóveis comerciais em 2021

A arquitetura está sendo pensada de maneira cada dia mais ampla e com significativo engajamento no dia a dia dos negócios. Conversamos com o arquiteto Sérgio Athié, sócio-fundador da Athié I Wohnrath Arquitetos Associados que fala sobre as tendências e inovação no mercado de imóveis corporativos.


Onde busca inspiração para seu trabalho?


A inspiração vem principalmente de nossos clientes. Cada novo projeto é um desafio para interpretar a cultura e traduzir a alma daquela empresa nos espaços. Também pesquisar permanentemente o que está acontecendo em todo o mundo nos ajuda a estar antenados com as tendências globais.


Corporate Evolution - Sede da ExxonMobil em Curitiba

O eixo Rio São Paulo é referência em negócios. Curitiba vem crescendo em quantidade e qualidade de lajes corporativas atendendo grandes empresas. Como enxerga o mercado na capital do Paraná?


Curitiba é cada vez mais uma capital importante no mundo corporativo e abriga a sede de algumas empresas que são referência para o Brasil. Vejo uma tendência de estabilidade e até aumento a médio prazo na ocupação destes espaços. Outro fator interessante é que provavelmente no período pós-pandemia muitas empresas deverão criar hubs alternativos para abrigar colaboradores que tenham sido contratados fora da região onde as mesmas se encontram.


Qual a importância de um ambiente bem planejado em grandes lajes corporativas?


O espaço de trabalho é uma ferramenta poderosa de transformação, conexão e engajamento. Cada detalhe deve ser pensado alinhado com os objetivos estratégicos do cliente e pensando no bem-estar de seus colaboradores.


Do ponto de vista do uso do espaço corporativo, o que significa inovação para você?


Inovação para estes espaços é realmente pensar fora da caixa. Elaborar espaços que estejam aderentes à nova jornada dos colabores quando estiverem no escritório e principalmente gerar uma experiência incrível para que estes tenham realmente a vontade de estar lá independente de qualquer política de trabalho remoto. A tecnologia também será forte aliada no sentido de tornar as conexões mais efetivas e melhorar a interação entre os times principalmente em reuniões híbridas.

COP - Curitba Office Park - Sede da Sascar em Curitiba

Como o espaço corporativo pode contribuir para aumentar a produtividade dos colaboradores?


Sendo bem planejado, fomentando a sinergia entre as pessoas e trazendo ferramentas digitais que permitam melhor interação. Também é comprovado que os aspectos de bem-estar são um elemento importante no aumento da produtividade e podem incluir biofilia, espaços de regeneração e socialização, meditação, entre outros.


Quais as tendências para arquitetura de imóveis comerciais no próximo ano?


A super laje corporativa do COP conta com 2.383,28 m² por andar

A arquitetura dos edifícios corporativos deverá ser cada vez mais integrada ao ecossistema a seu redor e totalmente conectada com a cidade e seus habitantes. As áreas de térreo podem ter uso ativo através da incorporação de espaços comerciais e os jardins devem ser áreas utilizáveis para reuniões e também para a própria comunidade como praça. Os pontos de acesso público, também tem sofrido mudanças quando mais pessoas fazem uso de transporte coletivo o que requer áreas de drop off mais amplas. Até espaços para pets e food trucks podem ser projetados no jardim, seguindo esta tendência.


Os próximos projetos assinados pela Athié na capital paranaense poderão ser vistos em breve na Rumo, na Ouro Verde e na Regus.